MP do Acre Investiga Corrupção em Auxilio à Imigrantes, em Maioria Haitianos

Segundo a agência EBC, o Ministério Público do Acre (MP) abriu inquérito para investigar denúncia de superfaturamento na alimentação e nas passagens fornecidas pelo Estado aos imigrantes haitianos e senegaleses.

A medida foi publicada nesta semana, no diário Eletrônico do Ministério Público. O promotor Marco Aurélio Ribeiro, da 2ª Promotoria Especializada da Defesa do Patrimônio Público e Fiscalização das Fundações e Entidades de Interesse Social, que determinou a abertura do inquérito, disse que não fala sobre a questão.

A portaria, assinada por Marco Aurélio, informa que para esclarecer os fatos o MP deverá colher provas como depoimentos, certidões, relatórios e documentos.

Desde 2010, cerca de 50 mil imigrantes entraram no Brasil, pelo Acre. A maioria deles haitianos, após o terremoto que devastou o Haiti.

De acordo com o Executivo Acriano, entre 2010 e 2014, se somados os recursos dos governos Federal e Estadual, os gastos passaram dos R$ 15 milhões, desde 2010.

O dinheiro foi utilizado, por exemplo, para pagar o transporte dos haitianos às cidades no Centro-Sul do país, alimentação dos imigrantes, manutenção do abrigo em Rio Branco e contratação de pessoal.

A partir de 2016, a entrada de imigrantes pelo Acre diminuiu drasticamente, quando a emissão de vistos para o Brasil passou a ser realizada no próprio Haiti.

Procurado, o Governo do Acre não se posicionou sobre a abertura do inquérito até o fechamento desta reportagem.

Notícia: Agência Brasil/EBC – Publicado em 29/01/2018